Feminismo: vertentes, correntes e outros entes

O feminismo se popularizou nos últimos anos, no Brasil e no mundo, se tornando epicentro de diversas polêmicas públicas, reality shows e novas lutas de diferentes segmentos sociais. Mas o que significa falar em “feminismo” se há tanta variação entre suas correntes, vertentes, segmentos? Por que há tanta discordância quanto a algumas pautas como o trabalho sexual ou a pornografia? Será que é mesmo possível chamar pelo mesmo nome grupos que reivindicam a exclusão de pessoas trans e grupos que reivindicam seus plenos direitos? De onde vêm todas essas variações possíveis para essa palavra que parece tão familiar, “feminismo”? Essas são algumas das questões que orientam a jornada neste curso.

O curso já foi realizado mais de uma vez, com sucesso entre as turmas de cerca de 50 pessoas. A ideia sempre foi oferecer um mapa geral da epistemologia e das ideias feministas, para quem deseja se situar seja nos estudos, seja na militância política ou ativismo.

Propósito do curso

Este curso oferece ferramentas para que as/os/es participantes possam compreender as divergências, tensões, dinâmicas e semelhanças entre diferentes segmentos do movimento e da teoria feminista. Feminismo marxista, feminismo liberal, feminismo radical, transfeminismo, teoria queer, primeira/segunda/terceira onda, primavera feminista… Esses e outros “entes” desse dinâmico e fundamental movimento serão abordados no programa das aulas.

Dinâmica das aulas e pedagogia

Por seu caráter introdutório, o curso não pressupõe leituras de base, mas diferentes obras serão indicadas como leitura complementar opcional em cada aula. Um programa resumido consta no final desta página. A bibliografia complementar, recomendações de leitura, eventuais roteiros e programas de estudos serão oferecidos apenas a matriculades.

As aulas são ao vivo, e alternam entre discussões mais focadas nas obras, apresentação expositiva de conteúdo teórico, e discussão/rodadas de perguntas, além de outras formas de interação. As aulas são dadas pelo Zoom e não são gravadas. Um aplicativo de lousa digital simultânea é usado e não requer nenhuma instalação por parte de alunes. As lousas são compartilhadas em PDF ao final de cada aula. Em paralelo, como forma de manter contínua a troca entre a turma, e agilizar a comunicação comigo, é estabelecido um grupo no aplicativo Telegram.

Programa mais recente (pode haver pequenas alterações):

AULA 1 – Ondas, vertentes ou correntes?

  • Apresentação do curso e dinâmica das aulas
  • Epistemologia: que palavrão é esse?
  • Entre ciência e política, feminismo e epistemologia

AULA 2 – O que é o feminismo, então?

  • Feminismo ou movimento de mulheres?
  • Por que “feminismos” no plural?
  • Há algo em comum entre todas as formas de feminismo?

AULA 3 – Proto-feminismo e o início do século XX

  • Bases do feminismo liberal
  • Sufragismo
  • Feminismo soviético
  • Feminismo nas margens / colônias

AULA 4 – Feminismo marxista, socialista e soviético

  • Dos movimentos de mulheres trabalhadoras ao feminismo socialista
  • Tensões entre socialismo e feminismo, e a ideia de um feminismo “burguês”
  • Diferenças entre feminismo marxista, socialista e soviético
  • Influências do feminismo marxista/socialista/soviético nos países capitalistas e o exemplo do materialismo francês
  • Circulação internacional de militantes e pesquisadoras feministas e a composição de um campo reconhecido de “estudos feministas”
  • O papel do trabalho e das articulações entre trabalho e gênero e o conceito de consubstancialidade

AULA 5 – “Segunda onda”, radicalismo lésbico, mulherismo e o conceito de gênero

  • Relações entre feminismo e entrada massiva de mulheres nas universidades e em parte do mercado de trabalho
  • O início dos estudos feministas institucionalizados nas universidades e o questionamento do papel das universidades na política (e vice-versa)
  • É possível uma epistemologia feminista?
  • Proposições do radicalismo lésbico e a busca pelo matriarcado original
  • O furacão do conceito de gênero, mulherismo e as disputas sobre “a mulher”
  • “Feminist sex wars” e o contexto global da década de 1960/1970

AULA 6 – Feminismo negro e intersecionalidade

  • Feminismo popular, movimentos de mulheres trabalhadoras e feminismo negro
  • Relações entre feminismo marxista e socialista e feminismo negro
  • O conceito de intersecionalidade e a desestabilização da “mulher”
  • Afrocentrismo, pan-africanismo e amefricanismo no feminismo
  • Des-colonialidades e o debate racial hoje

AULA 7 – Transfeminismo e feminismo queer

  • Relações históricas entre movimento LGBT e Feminismo
  • Conceito de gênero e matriz heterossexual
  • Transgeneridade, teoria queer e as questões ligadas à identidade
  • L, G, B, T, Q, I, A…?
  • Estudos sobre masculinidades e feminismo

AULA 8 – Feminismo de/des-colonial e outros processos recentes

  • Decolonialidade e novas articulações entre teoria e política
  • Popularização do feminismo, feminismo liberal e indústria cultural
  • Novo feminismo marxista, marxismo feminista e teoria da reprodução social
  • Putafeminismo
  • Não-monogamia feminista
  • Primavera feminista
  • Feminismo islâmico e evangélico/cristão
  • “Ideologia de gênero” e tensões políticas dentro e fora do feminismo

Inscrições:

ABERTAS