POESIA

cortina de ferro

sonho verossímil que vamos a berlim e escolho cuidadosa o fim que escrevo pouco a pouco o lápis range no papel rouco à minha frente o que nos separa : palavra feito tijolo e coração duro : para você um muro é só um muro é só um muro é só um muro